ATELIÊ ALESSANDRA DUARTE 

Idealizado por um grupo de artistas em abril de 2018, o Roteiro de Ateliês realiza um mapeamento continuo de ateliês da cidade de São Paulo, de forma colaborativa e independente.

O PORTAS ABERTAS é o principal evento, os artistas de diferentes regiões da cidade abrem as portas de seus ateliês para compartilhar seu processo criativo, sua produção e seu espaço de trabalho.

O objetivo é promover o acesso à arte contemporânea no local onde está sendo produzida, além de fomentar a articulação da rede de artistas e a aproximação de novos públicos. A partir do mapeamento, caminhos se abrem para que outras relações se estabeleçam, criando novas possibilidades para os artistas, para os visitantes e para o  campo da arte. 

 

SAIBA MAIS SOBRE O PROJETO

 

O QUE FALAM DO ROTEIRO

"A iniciativa do Roteiro de Atelies é extremamente rica e necessária na comunidade de artes brasileira. Precisamos de propostas que prezem pelo afeto e troca por meio da comunicação entre os artistas que habitam São Paulo. Achamos a organização primorosa e muito clara em tudo que movimentou o evento. Estão todos de extremo parabéns!"

Marcelo Prudente - Atelier Transe

ATELIER TRANSE

"Foi muito gratificante participar desse grande movimento de artistas."


Ninetta Rabner, artista mapeada

“Eu amei . Foi como se eu tivesse fazendo um tour artístico. Tenho certeza que essa iniciativa abriu margens para novas possibilidades e novas fronteiras. Parabéns a todos os envolvidos.” 

Mara de Sá, visitante do II Portas Abertas

 ATELIÊ ANA PAULA OLIVEIRA 

"Adoro notar a influência do bairro na produção de cada artista. Quando visitamos o ateliê de Ana Paula Oliveira, ficou muito claro a importância de trabalhar ali, imersa no ambiente propício para colher seu material. Onde os insetos são enormes e trocam de carcaça. No centro, não se vêem muitos insetos deste tipo. Que me lembre, são mais baratas e pernilongos.

E fico sem saber se escolheu o lugar por conta de seu trabalho, ou se o fato de morar ali, a levou à tais pesquisas. Mas é mais provável  que seja uma mistura disso.

Escolhe-se um lugar por ter e oferecer o que já nos estimula, e, com a intensa convivência, o trabalho avança e se aprofunda na direção desta escolha."


 

 ATELIÊ LIA NASSER 

 INTERVENÇÃO DE LUISA MEYER 

 NO ATELIÊ DE LIA NASSER 

"O ateliê de Lia Nasser é outro exemplo disso. Imersa em um pedaço de floresta que sobrevive em meio à cidade, Lia tem trabalhado cada vez mais com os ciclos que pode observar diariamente. O crescimento das plantas, o movimentos da luz.

Luisa Meyer tem um jardim de amoreiras em seu ateliê. Para colher as amoras e fazer geléia, precisou usar tecidos. Mas claro que virou trabalho! E Luisa leva estes tecidos, lindamente tingidos, para ocupar outros espaços, inclusive em eventos de ateliês vizinhos, como o meu!

Outro dia, quando vieram visitar o meu ateliê, me fizeram notar como as cores do meu trabalho eram as mesmas cores da casa. Nunca tinha me dado conta. Sabia ter incluído 2 novas cores em minha paleta, mas ainda não sabia ao certo de onde vinham. Essa é uma das delícias de abrir as portas:


Ver nosso próprio trabalho com novos olhos."

Adriana Affortunati

outubro 2019

 ATELIÊ ADRIANA AFFORTUNATI 

NEWSLETTER

Roteiro de Ateliês, São Paulo, Brasil